terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Fim de Ano, Ano Novo

(foto: Loch Ness, Scotland, 2009)
Os netos foram para o Acre. Eu fiquei, e pior, ganhei prisão domiciliar, para cuidar da antiga carcereira de outros tempos. Volta, tudo volta, o eterno retôrno, seria esta a concepção de Nietzsche?
Eu pensava sèriamente que não teria que enfrentar esta passagem. Afinal, já fiz tanto por ela e pelos irmãos mais novos, tanto quanto pude, resisti ou fui capaz. Mais um pouco, até. Ao ponto de, atingida definitivamente, não conseguir superar as sequelas. Mas pensava ou desejava, talvez, estar fora disso. O carma, já assumira levar para uma próxima vida, tanto não tenho mais coragem de conviver, menos ainda de tentar resolver. Menos? Impossível, mesmo, estava num ponto bom para a vida futura, as emoções estavam mornas e nem tenho como acreditar que esta é uma excelente oportunidade que a Vida me dá para resolver, pois no ponto da estrada em que estou, só vislumbro um retrocesso, uma marcha-a-ré, uma derrapagem para tras. Não vejo possibilidades de suportar com dignidade, para mim e para ela. Prisioneira da torre, virei personagem de estórias de bruxas e fadas (onde encontro destas?)
Nem posso ir até algum jardim; de onde veio, as referências são de que põe a si e aos outros em risco. E eu fico mortalmente ferida quando presa a raízes ou quaisquer amarras.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Por que sumi?


Fora uma série de panes no meu sistema de acesso à rede, e que me acarreta uma certa dependência de outros - digo filhos, que teriam mais facilidade para resolver, mas que na verdade não tem tanta disponibilidade assim, então, permaneço de PC-Amiga, ou será PC-Inimiga, usando aparelhos que o nome já diz, serem "pessoais" o que sem duvida alguma me deixa constrangida. Mesmo quando se tratam de filhos, os proprietarios e usuarios das maquinas que venho usando, enquanto experimento o ser uma excluida-digital. E penso, o que é pior? Nunca ter experimentado? Hoje não me faria falta, eu não sentiria saudades dos amigos que fiz aqui. Mas tambem não teria experimentado esta vivencia, seria sem duvida, mais pobre e, talvez, menos carente. Necessario explicar? Mais pobre, com menos conhecimento. Carente, porque ao conhecer, passo a necessitar de mais daquilo que conheci. (Quando é bom ou eu gosto, lógico, né).
Mas sumi tambem porque outras necessidades se apresentaram. Entre elas, uma daquelas que foi teve que voltar, isto dá trabalho, preocupação, gera raiva dos responsáveis. Ou seria IRRESPONSÁVEIS? Mas tudo isso consome tempo, que já estava escasso. Raiva diminui sua capacidade de ação. Principalmente, quando teve que ficar contida, não pôde ser manifestada, até porque o evento já era esperado, de alguma forma, pois quem promoveu já tem história de criar confusão por egoismo ou vaidade. Pena. Podiam ter mudado a escrita da história, podiam ter se apresentado como seres éticos. Mas não, o que manda neste mundo, para a maioria das pessoas é o " dar-se bem" seja as custas de que ou quem. Em cargos publicos, seja na Família, os seres humanos repetem sempre seus padrões. Isso é a condição humana. Traição.
Sumi tambem porque foi necessário reconstruir parte de uma vida, em tempo exíguo, pois senão grandes danos decorreriam. E consegui. Ou, pelo menos, estou conseguindo. Equilibrar mais uma função para beneficio de outros. Mas confesso que enquanto faço, quem se beneficia sou eu, pois gosto muito de tudo isso.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Duvidas de hoje


Tenho o direito de ser paranóica? Posso desconfiar das verdades ditas pela mídia ou políticos, sem que me sinta um ser doente por isso? Como confiar em quem mente frequentemente? Posso evitar expor-me a situações de potencial risco quando dizem que não há risco algum? Se alguem me alerta sobre algo que eu desconhecia, é um sinal, ou puro nada a ver? Ignorar um aviso pode ser ignorancia ou falta de responsabilidade? Agir ou esquivar-me, o que me trará mais arrependimento?

.

segunda-feira, 25 de maio de 2009


Quanta pretensão, achar que eu poderia apontar os caminhos mais fáceis, retirar as pedras das trilhas que voces terão que percorrer. Ao pretender isso, nessa minha arrogância, quem sabe terei acrescentado mais uma ou outra rocha que voces terão que ultrapassar. Já são todos capazes para as próprias escolhas. Mostrei meus mapas e caso queiram revê-los, é só sentar-se comigo, em alguma cadeira, ou banco, mesmo o do carro, enquanto seguimos alhures, quem sabe eu já tenha crescido o bastante para conseguir tambem ver os mapas de voces. Preciso tranquilizar-me. É fundamental reduzir a minha angústia ante as perspectivas dos caminhos que escolhem. Apenas abrir meus braços, no Amor de voces. E colocar-me a disposição, caso seja necessário. No caminho do meio. Descobrir verdadeiramente o TAO. A não ação. Apenas reação solicitada.

.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Bom dia !


Passando hoje por esta casa, aproveito para desejar a voces um EXCELENTE DIA, cheio de coisas boas e desejadas e atos corretos.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

BOM DIA


( Estas, que me acompanham a décadas, posso levar aonde eu for)

E eu NÃO gosto mesmo quando descombinam qualquer coisa comigo em cima da hora, porque deixei de fazer outras coisas, fiz programação dependendo do combinado. Só aceito bem quando há motivo justo e não por futilidades. Estou brava mesmo. Aguardem!
.
.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

Dia das Mães


Dia das Mães em Viçosa, com o batismo do neto. Em cima da hora para a viagem, Dona Therezinha, a mãe, therezinhou e desistiu de ir. Frustrou(?) filhas, netos(as), bisnetos. Nem tanto. Quem ia sentiu alívio, é certo. Quem aguardava, também. A Mana, porem ficou muito mal. Contava já com a tranquilidade de um Dia sem ela, de estar em casa em paz. Esquecemos que sua tática é sempre a mesma. Diz sim, permite preparativos e na hora H, quando eu já estava no portão para buscá-la, alega algum mal estar ou doença incompatível e resolve não ir. Caso haja insistência, pode ficar agressiva e produzir outros danos. A Mana chorou, desesperou-se. Eu sem poder fazer nada, a Mãe alegava diarréia copiosa, incompatível com a viagem programada. Eu sem poder fazer nada porque minhas emoções remetiam a minha adolescencia, a minha vida inteira, quando ela afirmava e fingia(?) estar passando muito mal para queu eu, pronta para ir a algum lugar que me era importante, não o pudesse fazer mais. Quanta frustração acumulada. Com fui determinada, constituida pelo acumulo da dor que isso me causava. E sabia, intuia que sua doença não era do corpo. Até hoje, madura, ainda penso que é fingimento, que depende de sua vontade. Não consigo crer com o coração que é um processo neurótico, psicótico. É uma psicopata. Mesmo. Se alimenta da dor que causa. Meus pensamentos buscam ver a doença, só encontro a maldade. Pobre de minha irmãzinha, pobres de suas filhas que a tem em sua casa. Mas confesso minha incapacidade e fraqueza para lidar com isso.
No entanto, poucos dias atras ela viajou comigo até a casa de um neto. Viagem relativamente tranquila, não fosse minha apreensão. Tranquila mesmo, com apenas alguns pequenos delírios de avaliação em seu discurso, que não comprometeram os dias, a viagem, as duas presas em um carro por quilômetros, horas. Mas não havia uma data a comemorar. Um dia da mães para dar outro valor ao dia. Ou aniversário, qualquer data onde se espera ou deseja algo a mais alem de um dia comum. Sempre, e sempre mesmo, a Mãe fez de datas especiais um inferno a ser esquecido. Casamentos, formaturas, pequenos eventos em casa. E jamais concedeu aos filhos um abraço, um carinho.
Manos e Mana, crescemos e vivemos sem mãe e pior, com ela. Sentimos inveja de todos que conhecemos que têm ou tiveram mãe. Nossos filhos cresceram sem avó e pior, com ela. Vivemos quase toda a vida, afastados uns dos outros, física e afetivamente devido as intrigas que ela plantou. Mas nos reencontramos, nos descobrimos, sequelados sim, mas constituimos nossas familias por sobre nossos cacos, sentimentos despedaçados. Com o tempo, aprendemos até a amar. Alguns dentre nós não conseguimos aprender a ser amados, encontrando ou buscando parceiros para a vida que renovaram as agressões ou desprêzo sofridos. Mas seguimos adiante, superando bravamente essas condições. E aqui estamos.
PS: Não sei como ajudar a Mana que está em frangalhos.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Dia das Mães

Passei com a filhas, os filhos não puderam viajar. Neste dia, para aumentar a alegria, foi realizado o batismo do Davi.

Cerimônia linda e emocionante.
Com ele foram batisados tres amigos, o Rafael, o Pedro e a Iris. Batismo na Doutrina Cristã, com o Sacramento do Santo Daime.








.

sábado, 9 de maio de 2009

Oração do dia


De agradecimento, por tudo que recebi.

Em especial, pelos meus filhos e filhas, por seus companheiros e companheiras, pelos meus netos. Agradeço por seu bom caráter, pela sua saude, por suas conquistas.

Agradeço pela força e saude com que fui agraciada e que me permitiram chegar onde estou. Agradeço pelas oportunidades de crescimento, que se foram muitas vezes dolorosas, foram acompanhadas pelo consolo da certeza de um futuro melhor.

E agradeço ainda pelos bens materiais, sempre suficientes para as necessidades, e pelas oportunidades de entender que mais não era necessario ou poderia ser prejudicial.

Agradeço pela vida.
.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Dá trabalho...


Fazer mudanças, sejam elas no plano material e nesse incluo o mental, ou no psicológico, espiritual, é algo muito difícil. E este plano, chamado virtual não é excessão à regra. Então uma fase o onde pretendo mudar drasticamente, em todos os planos, nossa! Dá trabalho.Porém como sempre que mudo, de casa, por exemplo, o fiz gradativamente, levo em geral cerca de um mes no processo e muito mais para finalizar, organizar, por que fico agora impaciente em meio a tantas mudanças que me propus, ou que me estão sendo apresentadas pelo "destino"? Tá bem, respondo, impaciência é o meu nome. Mas é fundamental que eu me situe dentro de uma lógica de possibilidades, sem pretender mais do que cada momento ou circunstâncias permitam. Como dizem, um passo atras do outro, um dia de cada vez e carpe diem.

sexta-feira, 24 de abril de 2009





Para se ter uma ideia correta sobre a nossa própria importância,todos deveríamos ter um cão para nos venerar e um gato para nos ignorar. (Dereck Bruce)

PS: Já tive muitos gatos mas hoje só tenho cães, que por serem muitos, impedem a possibilidade de gatos, aqui. Este da foto, uma gata, na verdade é da Patrícia e está na casa do Tote.
Ou será que não tenho gatos atualmente porque preciso ou quero ser sòmente adorada?

.
.

quarta-feira, 22 de abril de 2009



Acabo de chegar da "cidade". Para resolver pendencias em bancos e repartições publicas e privadas. Primeira dificuldade: sair de casa de carro, com os cães que fogem ao abrir o portão e levo cerca de 10 minutos para traze-los para casa novamente, gostam de explorar os arredores, vão inspecionar os depósitos para recolhimento do lixo e farejar ratos entre o jardim que margeia o rio, em rua de transito veloz e pràticamente constante. Desanimada, hoje, opto pela alternativa - transporte público - e me descubro sem $$$$ .Palavra feia para a aposentada que está indo à cidade para obrigatòriamente, sob pena de suspenção do benefício - outra palavra feia já que sou beneficiária de um direito - como se direitos pudessem ser não concedidos - e assim o é, mas, recadastrar junto ao serviço regulador de sua aposentadoria. Decido caminhar. Afinal, hoje é o Dia da Terra.
Pouco tempo basta para um corpo afastado de uma determinada atividade ficar restrito em suas capacidades funcionais. Em pouco tempo doem-me as panturrilhas. Pouco mesmo, menos de 1km já doi tambem a articulação coxofemural esquerda. Nenhuma novidade. Não é só sedentarismo ou a idade a avançar, mas um problema cronico recurrente do aparelho locomotor. Com a dor, o andar se torna gingado o que força outras articulações, tendões, musculos, começam outras pequenas dorezinhas. Percebo minha cabeça, meu pescoço e ombros. Caidos para a frente, contraidos em tensão, urbana e íntima. Stress tambem cronico. E sinto a respiração curta, quase ofegante, pesada. Então lembro-me de um exercicio, dos tempos de estudos em terapias orientais. Alinho-me a um eixo perpendicular à Terra. Lentifico e aprofundo a respiração, respirando com o pulmão inteiro, até o ápice. Sincronizo a respiração com as passadas. Uma inspiração, quatro passadas, uma expiração, quatro passadas. Mudo a atençao, o pensamento que estava concentrado nas pernas e suas dores, para um centro, Hara, entre o umbigo e pubis que é assim impulsionado para a frente, como se dali se movesse o corpo. Uma inspiração, quatro passadas, uma expiração...e nem sinto mais dor, as pessoas que moviam-se proximas a mim, ficam para tras. HuáHuáHuá! Tinha quase me esquecido como isso é divertido! Andei tudo que precisava, ida e volta 7km, mais um vai e vem no centro da cidade, algumas coisas resolvidas, outras tomadas providencias para andamento.
As circuntancias determinam a pessoa ou ela é quem faz as circunstancias ?
.

Em SPINOZA


AXIOMAS

(da "ETICA")

1. Tudo que existe , existe em si ou em outra coisa

2. Aquilo que não pode ser concebido por meio de outra coisa deve ser concebido por si mesmo

3.De uma causa dada e determinada segue-se necessàriamente um efeito; e inversamente, se não existe nenhuma causa determinada, é impossível que se siga um efeito

4. O conhecimento do efeito depende do conhecimento da causa e envolve este ultimo

5. Não se pode compreender, uma por meio da outra, coisas que nada tem de comum entre si; ou seja o conceito de uma não envolve o conceito da outra

6. Uma ideia verdadeira deve concordar com o seu ideado

7. Se uma coisa pode ser concebida como inexistente, sua essencia não envolve a existência.


(Daí seguem suas analises das proposições. Faço tambem, atrevidamente as minhas, que oportunamente venho escrevendo)
.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

PARABÉNS DONA URTIGÃO!

Parabéns Dona Urtigão!
Sempre vemos por aqui homenagens pelos aniversários dos outros, mas hoje o dia é seu, portanto mamãe, se prepara porque quem vai ler é você!
Imagina uma pessoa que é cem por cento doação, essa pessoa é você.
Sempre vemos por aqui os caminhos por onde passou,as fotos que tirou e esses caminhos sempre, mas sempre te levam aos FILHOS e NETOS.
Uma pessoa que sabe das mazelas do mundo, faz sua parte e a dos outros. Criou filhos de sangue e vários do coração. Não só não se cansa de se desdobrar por nós como doa sua vida e o seu tempo por nós, muitas vezes sacrificandoa si mesma.
Agora tem netos...e deve ser uma delícia ser seu neto!Brinquedos,brincadeiras livros,viagens,...
A nossa educação nem se fala!Nos defendeu como uma leoa, ai de quem mexesse com os seus:as melhores escolas, as melhores faculdades, as melhores especializações...e algumas broncas porque ninguém é de ferro!E ter sete?Ahn?Sete,isso mesmo! Formados, educados e na medida do possível bem sucedidos.Só você mesmo!
Sempre acreditou em nós, em nossos sonhos e em nossos tombos. Mãe passa mertiolate.
Inteligentíssima!Dá até medo de falar besteira perto dela.
Quando está brava sai de baixo(medoooo),mas esquece no minuto seguinte.
Espetacular e justa com os irmãos e sobrinhos.
Um corre-corre com o carro pra lá e pra cá, não pára nunca!Ese dormir no carro? Socorrooooooooooo!HAHAHAHAHAHAHA!!!"A paisagem é belíssima!"
Respeita as diferenças e vê a beleza onde os outros não vêem. Sempre clicando com sua máquina perseguidora...
Amo você por tudo que você é, você é simplesmente incrível!
Que esse novo ciclo seja maravilhoso!
Mãe,nós te amamos!

17 de Abril...



...completo 57 anos. Muitos filhos, há mais de 30 anos. Variaram em numero ao longo da vida, houveram alguns temporários, de grande tempo ou curto. Alguns eu materializei atraves da maneira clássica entre seres não vegetais nem minerais ou fungos. Outros eu materializei apenas pelo pensamento, desejo, e vontade e...PLUFT surgiram a minha frente, em minha vida. Quantos? Ora, foram muitas crianças que cresceram e foram muitos adolescentes, que transformaram-se em muitos adultos...(que agora já tem tambem crianças...)
Trabalhei muito, por paixão e dever. Muito. Mesmo.
Me diverti muito.
Aprendi algumas coisas, desaprendi outras.
Até hoje, saldo fortemente positivo, em alta.

CHEGO NA MEIA-IDADE

Saldo aparentemente positivo, mas...
*Não exerço a justiça, me deixo ser vitimizada.
Justificativa: entendimento da moral cristão que manda dar a outra face e perdoar sete vezes sei-lá-quanto
*Não exerço a verdade, me escondo em subterfúgios e personagens.
Justificativa: acho que sem justificativas...
*Acabo sendo beneficiada sempre que tento exercer a caridade (mesmo que em tempo longo)
* Leis Mosaicas, quanto eu descumpri
* Krhysna quantas vezes fiquei presa ao modo da ignorancia, iludindo-me .
*Senhor Buda o quanto estive longe das Suas Verdades.
*Forças da Natureza, quantas vezes demonstrei pouco respeito ou cuidado.
Peço perdão, a mim mesma em primeiro lugar, pois sou quem mais perde com cada erro meu.
Peço perdão a todos e cada um que porventura tenha ofendido, manifestando minha intenção de reparar.
Não preciso pedir perdão aos Entes superiores, pois estes por serem superiores, prescindem disso.
No começo de um novo ano, que seja um Feliz Ano Novo, que o balanço ao final mostre-se como tem sido sempre, positivo, pois vivi, estou viva, aprendi, e acertei tambem




.

terça-feira, 7 de abril de 2009


Um pc que com defeito me afasta dos amigos
Uma estrada que desmorona e faz com que fique mais longo o longo percurso até alguns queridos
Uma pessoa que me decepciona e que não vou abandonar.
Fontes de tristeza que deve ser logo superada.

domingo, 29 de março de 2009

quarta-feira, 25 de março de 2009

Duas palestras:

Vampirismo

Alexey Dodsworth e Roseane Debatin


Se você acha que vai ler uma longa dissertação sobre castelos da Transilvânia, alho, espelhos e estacas pontudas, a conclusão deste artigo pode ser surpreendente: o vampirismo – no nível comportamental – existe no cotidiano, e representa um recurso bastante comum de monopolizar a atenção e as energias do outro.

Este artigo é o registro de uma palestra promovida por Constelar no Rio de Janeiro no dia 13 de agosto de 1999 - uma sexta-feira 13, dois dias após um eclipse. A proposta do evento era apresentar uma visão transdisciplinar sobre o tema, unindo, no caso, um astrólogo (Alexey) e uma médica homeopata (Roseane).

A palestra de Alexey
Antes de falar sobre vampirismo, vamos fazer uma pequena viagem no tempo e nos reportar ao simbolismo presente na Esfinge. Podemos identificar na Esfinge, uma figura mitológica híbrida, a presença de quatro figuras distintas: um rosto humano (Aquário), asas de águia (uma dimensão do Scorpio), corpo de touro (Taurus), e garras de leão (Leo).

Estas quatro imagens zodiacais se referem aos quatro signos fixos do zodíaco, ou "quatro pilares do templo", que representam a FORÇA CONCENTRADA de cada elemento.

Em ocultismo, existem quatro "leis" que o estudioso precisaria seguir, para que sua obra surtisse efeito. Podemos estender estas "leis" para a própria vida cotidiana, ou seja: serve até pra quem não curte ocultismo. São quatro verbos que, segundo a tradição, operam milagres quando compreendidos.

Seriam elas: Saber – Querer – Ousar – Calar

Podemos associar o SABER ao signo de Aquário, concentração do elemento Ar. O QUERER, a Vontade, pode ser associada a Leão, concentração do elemento Fogo. O OUSAR nos reporta a Escorpião e sua imagem de garra pronta para o ataque, concentração do elemento Água. E o CALAR, enfim, nos transporta para a figura do Touro, concentração do elemento Terra.

A distorção destes quatro princípios na vida prática nos conduziriam ao chamado processo de vampirismo. As razões desta distorção são inúmeras. O ser humano, por motivos os mais variados, "desaprendeu" a arte de entrar em contato harmônico com a natureza, absorvendo dela a energia necessária para o próprio bem estar. Estamos, quase todos, o tempo todo tentando sugar energia uns dos outros, através de mecanismos de jogos psicológicos que nem sempre nos são claros. O que chamamos de "relacionamento" pode ser perfeitamente chamado de "jogo de vampirização", onde os personagens do sugador e da vítima se revezam o tempo inteiro. A gente sempre troca, e não há quem não tenha cumprido o papel de vampiro ou o de vítima, uma vez na vida.

Os distúrbios vampirescos são bem ilustrados pelos valores distorcidos dos quatro signos fixos do zodíacos. Por que os fixos? Porque eles representam a expressão máxima de concentração do elemento. Reza o mito, aliás, que a Esfinge atacava os viajantes e dizia: "Decifra-me, ou devoro-te". Podemos fazer uma livre associação com o vampirismo e perceber a seguinte imagem: "entenda as minhas energias, caso contrário te sugo!"

Os quatro mecanismos de vampirização seriam os seguintes:

O Agressor
Correspondente ao princípio distorcido de Leão, o agressor se faz valer da violência e da intimidação para manipular, controlar, esvaziar as energias alheias. Antes que alguém diga: "minha mãe faz isso e não é leonina!", respondo: todos nós temos Leão em algum lugar do mapa. Um estudo apurado do mapa pode permitir compreender O QUE ativa o mecanismo agressor de sua mamãe. Além do agressor, temos o seu complementar psicológico:

A Vítima
Associado ao simbolismo distorcido de Escorpião, a vítima vive em busca de situações que confirmem que ela é uma pobre miserável. Dentro da simbologia escorpiana há a capacidade horrorosa de fazer as pessoas se sentirem culpadas. Mexe com o emocional, elemento Água. É interessante observar que um agressor gera outro agressor, ou uma vítima; uma vítima gera outra vítima, ou atrai um agressor.

O Indiferente Mudo
Obviamente associado ao princípio distorcido de Touro, o indiferente mudo escangalha a energia alheia e chupa-a toda através do silêncio mortal, estilo "o que você tem meu bem?"; "nada...", responde o vampiro, mergulhando em inenarrável silêncio. Isso perturba as pessoas, ou pode atrair/gerar o outro tipo, chamado:

O Falador
Associado ao princípio distorcido de Aquário, o falador fala até matar. Pergunta, questiona, quer respostas, quer racionalizar tudo, quer psicologizar tudo, e vem com chavões, frases feitas, clichês e formuletas prontas, analisando-nos até que não nos reste mais energia. Um mudo atrai outro mudo, ou um falador; o falador atrai um igual, ou um mudo.

É interessante verificar o posicionamento dos quatro pilares no mapa e avaliar como pode funcionar o vampirismo, simplesmente conhecendo o Ascendente.

Vou citar como exemplo uma pessoa de meu círculo íntimo que tem ascendente em Libra. Ela sempre se faz de vítima com dinheiro (Escorpião na casa 2) quando quer perturbar alguém por esta via. Já com os amigos ela é agressiva quando se sente perturbada (Leão na casa 11), e com os filhos e parceiros românticos ela desempenha o irritante personagem de psicóloga junguiana (Aquário na Casa 5), cheia de respostas para o problema alheio. Para completar o quadro, seu último parceiro comentou, num momento de briga: "Por que quando você quer me agredir fica muda quando fazemos sexo??? Quando a gente termina, eu pergunto: ‘Gostou?’ E a resposta é um olhar morto, e um ‘sim’ chocho!". Touro na veia da casa 8.

Claro que estou citando um caso típico e extremo de uma vampira de energias. Nem todo ascendente em Libra usa seus potenciais de forma tão distorcida. Há o lado luminoso.

Os signos fixos são os que manifestam de forma mais evidente o mecanismo vampirizador, pela simples razão de que são "gravitacionais", atraem tudo para si, são centralizadores e expressam melhor o potencial de manipulação. Todos os outros signos, entretanto, podem manifestar as qualidades vampirescas atribuídas aos quatro elementos. O Fogo, a agressão; a Água, o comportamento de vítima; a Terra, a muda indiferença; o Ar, a compulsão faladora.

O mapa astrológico pode servir como um instrumento que nos permite compreender, dentre os quatro mecanismos de manipulação, quais os que mais utilizamos. E, através da consciência, vem a transformação, com muita boa vontade e um monte de disposição para se encarar a própria sombra. Antes de combatermos a "energia negativa" que vem de fora, o primeiro processo envolve o confronto com o inimigo interior – a Esfinge. E na Astrologia está a chave para decifrar seu enigma, para que ela não mais nos devore.

A palestra de Roseane
Toda matéria (inclusive de nosso corpo físico) é constituída de arranjos de partículas atômicas e subatômicas, tal como os elétrons, e estes possuem duas propriedades diferenciadas e até mesmo opostas coexistindo num mesmo objeto, de onde surgiu o conceito de “complementaridade”. Aliás, esta é uma referência comum à visão do Universo pelos chineses, nos conceitos de Yin e Yang. No século XX, os cientistas perceberam que os elétrons exibem simultaneamente comportamentos complementares de ondas e de partículas. Duas propriedades mutuamente exclusivas coexistem no interior de um elétron e esta é a essência do princípio de complementaridade, a explicação física e científica para as energias opostas e complementares do Yin e do Yang. A dualidade onda/partícula das partículas subatômicas é um reflexo da relação entre matéria e energia, estudada primeiro por Einstein, no início do século, e sintetizada na famosa equação E=mc2.

Sabe-se atualmente que matéria e energia são intercambiáveis e interconversíveis. Por exemplo, quando um raio cósmico – um fóton de luz altamente energético – passa próximo de um pesado núcleo atômico, deixa a sua marca sobre o filme ao converter-se espontaneamente num par partícula/antipartícula. A energia literalmente transforma-se em matéria, e o inverso pode ocorrer quando matéria e antimatéria se encontram e aniquilam-se mutuamente, liberando grande quantidade de energia. No momento da conversão da energia em matéria, o fóton (um quantum de luz ou energia eletromagnética) reduz a sua velocidade para tranformar-se em partícula e, ao fazê-lo, passa a ter algumas propriedades atribuíveis à matéria (massa, por exemplo). Ou seja: um “pacote de luz” teve a sua velocidade diminuída e foi congelado. Então, a partir de uma visão microcósmica, toda matéria é luz congelada.

Atribuindo este conceito de “luz congelada” aos sistemas vivos, a matriz celular do corpo físico é simplesmente energia em desaceleração e com padrões de organização ditados pelo modelo bioenergético do corpo etérico que, por sua vez, foi moldado por um “DNA espiritual”. Esta nova visão do corpo humano como um campo especializado de energia é uma revolução no pensamento médico vigente e desperta a ira dos reacionários. Enquanto o modelo newtoniano de cura se baseia nas interações moleculares (como enzimas e receptores), o novo modelo einsteiniano nos mostra como compreender o mundo das partículas subatômicas e o campo de energia gerado por elas.

Hahnemann, médico do século XIX que descobriu a homeopatia, observou que os remédios produziam uma doença similar àquela que o corpo estava tentando eliminar. Então, ele tentou empiricamente “casar”os sintomas das doenças que desejava tratar com aqueles produzidos pelo teste do remédio numa pessoa sã. Assim, por exemplo, um paciente X com resfriado estaria vibrando numa freqüência diferente de seu estado normal, que seria 300Hz. Suponhamos que sua freqüência, ao ficar resfriado, esteja em 180Hz, e que, ao ser-lhe administrado um remédio chamado Allium cepa em alta potência (cujos sintomas produzidos em homem saudável são espirros, coriza clara e lacrimejamento), o paciente X elevasse a sua freqüência vibratória de volta aos 300Hz, curando-se de sua gripe quase instantaneamente. Portanto, o que Hahnemann talvez tenha feito foi igualar empiricamente a freqüência do remédio homeopático com a freqüência do indivíduo doente. Quando o médico “casa” os dois métodos terapêuticos, eletroacupuntura e homeopatia, ambos agem por sinergismo, modificando a freqüência orgânico-psíquica do paciente, que passa a se tornar um mal “hospedeiro”, digamos assim, para aquela doença.

No caso do vampirismo, que seria um desequilíbrio psíquico-emocional no dia a dia de nossos relacionamentos – mãe e filho, amigos, marido e mulher etc. – esta freqüência vibratória do campo energético sutil tenderia a baixar. Por exemplo, de 300Hz para 150Hz no caso de um controlador ciumento e sua vítima, ambos se alimentando da energia um do outro – provocando uma série de disfunções orgânicas tanto em um, como no outro, onde o sintoma-chave deste vampirismo seria: infelicidade e insatisfação íntima. A foto kirlian confirmaria essa transfusão patológica de energia e, como sugestão eficaz de tratamento, a eletroacupuntura restabeleceria o equilíbrio energético yin-yang tanto para o vampirizado como para o vampiro, e a homeopatia elevaria a freqüência vibratória dos indivíduos, fazendo com que eles deixassem de se sentir afetados um pelo outro. O controlador ciumento se sentiria talvez mais feliz e consciente de seus padrões desequilibrados com uma boa dose de Lachesis, enquanto a vítima reavaliaria seu papel de vítima na vida, deixando de atrair controladores, tratando-se com Pulsatilla ou Silicea.

As especialidades médicas que levam um conta o paradigma holístico, como a homeopatia e a acupuntura, consideram o paciente como uma totalidade psicofísica individualizada e diferenciada. Não existem dois indivíduos idênticos, e compreender este ser único que cada paciente representa é um dos objetivos da anamnese. O homeopata, por exemplo, não está interessado apenas em inventariar os sintomas patológicos do paciente, mas em compreender sua personalidade e perceber como ela seria, em estado de equilíbrio. O que chamaríamos de equilíbrio e normalidade varia de indivíduo para indivíduo, já que cada um representa uma expressão particularizada da energia vital. Neste sentido, homeopatia, acupuntura e astrologia compartilham da mesma visão. Se bem que os médicos que adotem a visão ortodoxa do academicismo oficial torçam o nariz para isso, a colaboração entre o astrólogo e o médico pode lançar luz sobre a compreensão de estados patológicos. Estar doente é estar em dessintonia com o próprio padrão energético ou, em outras palavras, é não vivenciar corretamente o próprio mapa.

Exigir excesso de atenção, solicitar o tempo todo a aprovação alheia ou condicionar a própria segurança ao controle e escravização do outro são sintomas de que os mecanismos de recomposição energética do indivíduo não estão funcionando a contento. Por trás de qualquer comportamento que podemos definir como vampiresco esconde-se um processo de carência e de dependência energética.

Na verdade, o grande tratamento definitivo do vampirismo na velha humanidade seria a reintegração do homem com a natureza e o macrocosmo. A vida nas grandes metrópoles, com pessoas se debatendo o tempo todo em instituições públicas ineficientes, morando como pombos em prédios enormes, dividindo as ruas com cães, ratos, baratas e lixo, fatalmente leva ao relacionamento vampiresco entre seus semelhantes e até com animais domésticos. Necessitamos urgentemente de uma reavaliação de nosso paradigma de vida e, se isso não acontecer logo, vamos nos engolir uns aos outros, num processo contínuo de destruição. Neste processo, onde ninguém leva a melhor, todos são apenas os perdedores para o arquétipo da esfinge interior.

quinta-feira, 19 de março de 2009

LUIZA






*** LUIZA LINDA CHEIA DE LUZ***

Cheguei tarde para dizer FELIZ ANIVERSÁRIO porque fui dizer pessoalmente!
Mas, de novo, FELIZ ANO NOVO

Que voce saiba que sempre tudo que acontece é para nossa felicidade, mesmo quando não podemos ver isso no momento em que nossos olhos se enchem de lágrimas pela dor aparente de uma ilusão perdida. Mas ilusão é isso, apenas nada e a vida é o que temos em nós, que sabemos que somos nós, nosso EU

*

quarta-feira, 11 de março de 2009

De um email que recebi, e a resposta que veio a seguir

Do diretor de criação de uma agência, sobre a crise mundial.

"Vou fazer um slideshow para você. Está preparado?
É comum, você já viu essas imagens antes.
Quem sabe até já se acostumou com elas.
Começa com aquelas crianças famintas da África.
Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.
Aquelas com moscas nos olhos.
Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras.
Gente faminta.
Gente pobre.
Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.
No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.
Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.
São imagens de miséria que comovem.
São imagens que criam plataformas de governo.
Criam ONGs.
Criam entidades.
Criam movimentos sociais.
A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.
Ano após ano, discutiu-se o que fazer.
Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.
Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce?
Extinguir.
Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.
Não sei como calcularam este número.
Mas digamos que esteja subestimado.
Digamos que seja o dobro.
Ou o triplo.
Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.
Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.
Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse.
Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores.

Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar.
Se quiser, repasse, se não, o que importa?
O nosso almoço tá garantido mesmo...”

------------------------------------------------------------------
Comentário recebido:

"Tem 3 erros neste texto.

1. O cara que escreveu é diretor de agência e não entende nada de economia.
2. Só o Bolsa Família gasta uns 15 bilhões de reais por ano e não
resolve nem o problema da fome no Brasil, então não tem como 120
bilhões resolverem pra sempre o problema da fome em todo mundo.
3. O dinheiro para os bancos não é pra salvar os banqueiros. É para
salvar as pessoas e empresas que têm dinheiro depositado ou que
dependem de empréstimos para gerar ou manter empregos e financiar a
produção. É pra salvar a economia mundial. Se os bancos quebrarem,
as empresas quebram, as pessoas perdem seus empregos, e isso se torna
uma bola de neve que faz com que pessoas em países pobres percam seus
empregos e morram de fome. A Recessão já fez muitas pessoas no
Brasil, Índia e outros países em desenvolvimento perderem seus
empregos. Se nada fosse feito o efeito seria muito pior.

Traduzindo: esse texto é feito por um Burguês metido a Socialista,
que provavelmente mora em Ipanema ou na Lagoa mas morre de medo de
pobre. Um cara que náo sabe o que está falando, mas acha que ao
mandar esse email está 'fazendo a sua parte'. "
.
------------------------------------------------------
Meu comentário:

Mas por sempre buscar, mesmo que em minha mente, equilíbrio e soluções, penso que talvez seja um momento para revisão dos valores, mudanças de paradigmas, alterar esse modelo injusto que promove exclusão e divisão. Onde o produto do trabalho seja revertido ao bem estar do trabalhador e não para acúmulo do capital.
Thomas Kunh, pensador que analisou as questões da historia (criador da moda de falar paradigmas - hshshs) apontava que para o surgimento de novos modelos ou soluções, ao longo da historia do homem e do planeta, eram necessárias grandes crises. E não seria este o momento ? Ou ainda não é uma grande crise?

Indicação

Para quem como eu adora fotografia e através das fotos, informações sobre vida e cultura, visite

ARTE FOTOGRÁFICA

de Gaspar de Jesus


DAYLIGHT AGAIN

de m.a. rauf

.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Profecias? (parte 1)


Bastou eu postar um comentario numa matéria que comentava o editorial de um grande jornal, em tiragem, de uma grande cidade, mesmo que comentario desfavorável, era a questão da "ditabranda", que fui registrada em um cadastro que me manda o dito jornal online, que telefona para minha casa oferecendo 2 meses de assinatura gratuita, e eu moro em outro Estado. E isso nunca aconteceu até então. É o Big Brother em ação. Não aquele da rede de TV, mas AQUELE, que povoava nossas vidinhas na decada de 70. Uma ficção literaria que como outras, se mostraram proféticas.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Menina Patica, é hoje


Cada idade que se inaugura, mesmo quando se é muito jovem, como voce, vem acompanhada de uma série de projetos, desejos, preconceitos, estereótipos. Em cada ano novo pensamos realizar coisas e muitas dessas coisas acabam por virar restos de desejos arrastados pela vida a fora.
Patica, que voce realize sempre seus projetos e desejos, que os sonhos sejam sempre recordações das boas coisas vividas. Que as coisas boas sejam sempre aquelas que trazem um bem.

FELIZ ANIVERSÁRIO !

domingo, 1 de março de 2009

01 de março

22 anos de muitas saudades!
Pai, que carnaval doido foi aquele, quando voce para manter-se , como sempre, cumpridor de seus deveres, acaba atingido por um louco em alta velocidade. Motorista alcoolizado, um médico, que veio para matar .
Que falta que voce me faz.


Tio Paulo
Ha um ano, tão pouco tempo depois de voce ter-nos reencontrado, voce parte para mais longe.
Até um dia !

27/02/09

27

27 de fevereiro.

27/02/1968
.

MANINHOOOO !
FELIZ ANO NOVOOOO !

.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Arte de Rua é Arte ?


























Pintura e grafismos em muros e paredes é arte? Penso que sim.




(Todas as obras que postei neste e nos outros blogs foram fotografadas sem autorização dos artistas,que não conheço, nos bairros Alto da Serra e Castelânea, em Petrópolis, RJ )



segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

" ditabranda "

DITABRANDA?
Quiquéissomeudeus...
(veja o link... ops, Veja, não, clique )

AH!

Deus habita em nosso cérebro?

Como eu gostaria de sentar em uma sala real , com voces e quem mais se interessasse, e discutir passo a passo o texto do link acima.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Vale ver:

Excelente texto sobre a questão da confissão da Paula na Suiça, no blog da Tania Celidonio( clicar no nome)
Sobre o que nos deixou confusos

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

TELMA

FELIZ ANIVERSARIO

.
Recados Para Orkut


.

.
E, PRINCIPALMENTE QUE SEJA SEMPRE MUUUITO FELIZ !

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Para Cecilia


Que já sabe que a tia-vódrinha é um tanto quanto meio-muito enrolada, mas não esquece de datas importantes, ONTEM 16/02/09
o dia D, de ficar mais velha, de ter mais juizo(hshshs) de comemorar todas as vitorias alcançadas, de ser sempre e sempre MUUUITOO feliz.

FELIZ ANO NOVO!

VIVA A CALOURA UFV

(e voce sabe que eu ontem não estava perto, não estava on-line e nem on bell, oops, perto de telefone, mas que não esqueci e mentalmente estava perto)

sábado, 14 de fevereiro de 2009

TOSSAN disse, no blog da Paula,

PENSAMENTOS, DEVANEIOS E FOTOS


"Políticos e OAB de PE farão ato por brasileira na Suíça


Revoltados e indignados com o que consideram uma dupla violência sofrida por Paula de Oliveira em Zurique, na Suíça, amigos, colegas, professores, representantes de entidades de direitos humanos, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Câmara de Vereadores do Recife e da Assembleia Legislativa do Estado programaram um protesto para a próxima segunda-feira. A brasileira afirmou que, grávida, foi atacada por três skinheads em uma estação ferroviária, que teriam cortado seu corpo com estiletes e provocado aborto por espancamento. Mas autoridades suíças colocaram em dúvida esta versão.

PUBLICIDADE

O ato em de solidariedade e protesto será realizado diante do monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora, bairro da Boa Vista. A ação foi discutida hoje em um almoço com a presença de mais de 20 pessoas, todas indignadas com a situação da brasileira. Os amigos mais próximos não admitem as informações que insinuam que Paula teria forjado o crime, como cogitam autoridades suíças. "Por trás de tudo isso há um contexto político de xenofobia, aversão a estrangeiros", observou o amigo Ariosto Cunha.

Os amigos da pernambucana prometem não descansar enquanto toda a situação não for esclarecida, os responsáveis forem punidos e as autoridades suíças não formalizarem o reconhecimento da "brutal violência" sofrida pela cidadã brasileira naquele país. "Estamos duplamente chocados", afirmou o amigo de infância e ex-colega de Paula na Faculdade de Direito do Recife, José Soares.

"Não bastasse a barbárie sofrida, agora querem distorcer os fatos, levantando suspeitas de que Paula se autoflagelou e não estava grávida". Para Soares, há uma tentativa de distorção "inaceitável" que busca inverter o ônus da prova, fazendo com que Paula, a vítima, tenha que provar que foi agredida. Segundo os amigos, ela vivia um momento de plena realização - profissional e pessoal. "Parece uma peça de ficção: no mesmo dia da agressão, pela manhã, recebemos e-mail de Paula, superfeliz contando que os gêmeos eram meninas", afirmou o advogado Marco Aurélio Peixoto, que se formou com Paula, madrinha do seu casamento. "Ela estava legal, feliz, é absurdo se pensar que ela iria se violentar para incriminar um partido político".

"É muito estranha a versão da polícia", reforçou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), Jaime Asfora. Ele defende a fiscalização e monitoramento da investigação por um organismo internacional isento a exemplo da ONU, que, segundo ele, será acionada. A ideia é também integrar a OAB de Zurique na luta por uma investigação transparente. "O que se busca é um desfecho rápido e rigoroso, para que o caso não caia no esquecimento nem haja um desvirtuamento do fato", observou Asfora.
fecha aspas da nota do Tossan

Copiei da "Bacia das Almas"

"O que me faz lembrar que toda narrativa é sobre a intersecção de vontades. Ou, para ser mais exato, toda narrativa é a representação simbólica dos conflitos internos e intersecções de uma única vontade, a nossa, apresentada como se dissesse respeito ao embate das vontades dos protagonistas."

Ver mais : A BACIA DAS ALMAS .

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Estou atrasada

Eu deveria ter postado isto ontem, no dia

12 de fevereiro.

Mas de repente a roda viva me arrastou, viajei 850 km. Por e para ele tambem, coisas a resolver,deFINIR.



FELIZ ANIVERSARIO ANDRÉ
Creio que do jeito que voce gosta, aí, no trabalho, no meio do Oceano! Se bem que sei que se voce estivesse solto pelas montanhas, estaria gostando mais do seu dia de aniversario. E sei que como mãe adoraria saber que voce estivesse em Potosi ou no Atacama, nos Huaynas dos Andes ou nas Chapadas brasileiras, nestes lugares que sei que voce se sente em casa mais do que sua casa, pois seu verdadeiro lar é coberto por estrelas, sua água vem diretamente das nascentes, sua companhia favorita, depois de voce próprio é a vida que voce vislumbra nas suas caminhadas e jornadas. De presente, para voce que tem tudo pois nada quer ou deseja, apenas o prazer de existir e ajudar quem está ao alcance, dou mais do meu AMOR e ADMIRAÇÃO e junto aos desejos de mais e mais coisas boas para voce, falo mais uma vez do imenso orgulho de ser sua mãe



E a Caca fez um bolo de mel ontem, especial, cantamos "parabens p'ra voce", com "É BIG, É BIG..." puxado pelo Gabriel, o Davi sacudindo pernas e braços e VIVA TIO ANDRÉ !


.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O primeiro dia do resto de nossas vidas

Quando pela primeira vez não espero algum dos filhos chegar de suas rotinas, pois todos estão com suas rotinas em outros lugares.
Ainda não sei como me sinto em relação a isto. Só tenho certeza que algumas questões que me prendem aqui têm que ser logo resolvidas para que eu possa seguir ao encontro de voces com menos restrições de tempo.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

'Vó Maria

Hoje, seu aniversario. Mesmo não estando aqui para comemorarmos juntos, sei que dai, com dois dos seus filhos e o Vô, deve estar o maior pãozinho quente no forno e a cuca de farofa doce. Com geléia dos morangos do jardim
Saudades.


( Lembrando de seu aniversário em 1981, com alguns dos netos e dois bisnetos)

.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Ron Mueck

Ron Mueck (Melbourne, 1958) é um escultor australiano hiperrealista que trabalha na Grã-Bretanha.

Este escultor utiliza efeitos especiais cinematográficos para criar obras de arte. São incrivelmente realistas e se não fosse o tamanho de suas esculturas certamente seriam fáceis de serem confundidas com pessoas.



Ron Mueck – Australian Hyperrealist Sculptor - Awesome video clips here

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Tanchagem ou trançagem


Plantago major
Nasce em beira de caminhos, pastagens em locais sombreados e umidos.
Ação antiinflamatória, cicatrizante,anti-reumática,antidiarreica, expectorante. Usada no tratamento de gengivites,,amigdalites, etc.
Usa-se toda a planta, em chás ou decocções. Não deve ser usada em grávidas.
.
PROCURO UMA CLAREIRA, UMA OCARA, UM ESPAÇO, PARA ENCONTROS E TROCAS

BEM VINDO !

AQUI SEGUEM OS RELATOS DAS MINHAS AVENTURAS E DESVENTURAS, SÒZINHA OU COM MINHA FAMÍLIA ONDE MUITOS NÃO GOSTAM DA MATA OU DE MIM.

Reinício em 11/02/2011